domingo, 25 de agosto de 2013

(FINALMENTE ALGUM POST NOVO! rs) Willard.


Esse é o Willard, uma das bandas grunge que polemizaram no meio underground da cena do noroeste no fim dos anos 80 e no começo dos anos 90. Formada em 1989 em Seattle, Washington pelo vocalista Johnny Clint, pelos guitarristas Otis P. Otis e Mark Spiders, pelo baixista Darren Peters e pelo baterista Steve Wied (Ex-Tad). A banda nunca alcançou o mainstream por que a banda sempre optou por ficar no underground e sempre gozava da cara de quem chegava a fazer um enorme sucesso. A sonoridade da banda é um Doom/Stoner Metal bem sujo, com muitas características do Grunge e do Metal Alternativo.

O quinteto, durante o começo da carreira, se chamava "Sunshine", e tinha Otis, Spiders e Peters junto de um tal de Faye West nos vocais e Patty Schemel na bateria (Que mais tarde, se juntaria ao Hole, banda de Courtney Love). A banda chegou a lançar um EP com esse nome (Chamado de "Spread The Love"), mas com uma tiragem limitadíssima de cópias em fita cassete. Logo West e Schemel se separam do grupo na chegada dos anos 90, dando seus lugares a Johnny Clint e Steve Wied (Que estava no TAD antes). Logo com essa formação, o quinteto muda de nome para "Willard" e logo lançam seu primeiro EP, auto-intitulado Willard, em 1991 pela Green Gel Records.


Willard - Willard (EP) (1991)
1. Stain
2. Little Monkey
3. Dark Chamber
4. Never B-4


Após o lançamento do EP, a banda parte para a divulgação do mesmo em vários shows em bares e pubs. Aquilo chamou tanto a atenção da gravadora Roadrunner Records, que eles decidiram contratar a banda. Logo, no ano seguinte, junto de Jack Endino na produção e Tad Doyle nos backing-vocals, o álbum Steel Mill é lançado pela Roadrunner em 1992.


Willard - Steel Mill (1992)
1. Fifteen
2. Seasick
3. Sweet Kali
4. No Confession
5. Steel Mill
6. Monotony
7. Stain
8. High Moon
9. Hod
10. Double Dragon
11. Folsom (Johnny Cash Cover)
12. Water Sports

Pegue aqui!

Darren Peters, após o lançamento do álbum, saiu do grupo, sendo substituído por Tyson Garcia. O álbum gerou certo estardalhaço no underground, mas passou quase que despercebido pelo mainstream, mesmo com o grunge em ascensão naquela época. Mesmo assim, a banda prosseguiu com a turnê, mas logo ocorre um imprevisto: Devido a um show realmente caótico no festival "Pain In The Grass" no Seattle Center, a banda foi literalmente "banida" pelo departamento de polícia de Seattle, mesmo continuando com as performances pela cidade. Logo, nas camisetas da banda estava escrito "Banned By The SPD!", o que a banda considerava, ironicamente, como ganhar um disco de ouro.

Logo, em 1993, a banda começou as gravações do segundo álbum, chamado de "Bone Grinder". Porém, o álbum, sem nenhum motivo aparente, foi terminado mas não foi lançado, e a banda encerrou as atividades em 1994.

3 comentários:

  1. aa cara, que mancada :/ esse album Steel Mill ta com algumas músicas bugadas e.e

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que estranho. Antes de upar o Steel Mill eu o ouvi inteiro e não achei nenhum bug nas músicas. Tem certeza de que não é alguma coisa aí? o-o

      Excluir
  2. aa ta, era o itunes q tava bugado, eu abri com o media player e ta funcionando... foi mal ae e.e

    ResponderExcluir