segunda-feira, 23 de setembro de 2013

(Preparem seus capacetes, por que aí vem pancada!) Helmet.


Esses, meus caros, são os Helmet. Um quarteto formado em Nova York City, Nova York em 1989 e que foi uma das bandas responsáveis pela pavimentação do gênero "Metal Alternativo" e posteriormente o "Nu Metal" (Mesmo com a banda negando qualquer influencia sobre esse último) devido aos seus riffs de guitarra afinados em drop D ou drop C extremamente distorcidos, sincopados e repetitivos, geralmente com staccato e muitas ondas de feedback, gerando assim um "Muro Sonoro". A banda ficou muito conhecida nos anos 90 e até hoje, obtém grande respeito no cenário do heavy metal moderno, misturando post-hardcore, noise rock, heavy metal e rock alternativo. Até hoje, a banda é formada por Page Hamilton nos vocais e guitarra, que é o único membro original da banda, mas sua formação mais famosa conta também com Peter Mengede na guitarra, Henry Bogdan no baixo e John Stanier na bateria.

Tudo começou quando Hamilton entrou para uma banda de noise rock chamada Band of Susans em 1988. Ele gravou com a banda um disco chamado "Love Agenda" (Que foi lançado em 1989 pela Blast First Records) e chegou a gravar um EP chamado "Peel Sessions", mas depois desses dois lançamentos, Hamilton sai da banda para poder formar o Helmet em 1989 junto de Peter Mengede, Henry Bogdan e John Stanier. O Helmet antes passou por diversos nomes bizarros, como "Helmut", "Cry Ruth", "Poly Orchids", "Tuna Lorenzo" e "Froth Albumen" antes de decidirem por ficar com Helmet mesmo. Após lançarem um single chamado Born Annoying, a banda produziu com Wharton Tiers seu primeiro álbum, Strap It On, que foi lançado pela Amphetamine Reptile Records em 1990.


Helmet - Strap It On (1990)
 1. Repetition
2. Rude
3. Bad Mood
4. Sinatra
5. FBLA
6. Blacktop
7. Distracted
8. Make Room
9. Murder


Desde o primeiro álbum que a banda chamou muita atenção, devido ao fato do quarteto tocar metal, mas sem o visual chamativo, roupas pretas e cabelos compridos, optando por cortes mais curtos de cabelo, calças jeans, tênis e camisas simples. Mas além disso, Strap It On foi muito bem recebido pela crítica, que elogiou a ousadia da banda de criar uma sonoridade furiosa, caótica e ao mesmo tempo, inovadora. Os singles Blacktop e Bad Mood fizeram um verdadeiro estardalhaço no underground. Aproveitando a oportunidade de sucesso, a banda começa uma turnê acompanhando outras bandas que também já começavam a chamar a atenção, como Seaweed, Tar, Melvins e Jesus Lizard.

Isso tudo serviu para que os Helmet chamassem a atenção da Interscope Records. A gravadora ofereceu 1 milhão de dólares para que a banda assinasse um contrato com o grupo, o que foi realmente feito. Nessa época, o grunge estava em ascensão e o Nirvana fazia um enorme sucesso com seu álbum "Nevermind". Todos pensavam que o Helmet seria uma espécie de "O Próximo Nirvana" naquela época. Logo a banda começa a produção de seu segundo álbum junto de Steve Albini (Outra lenda do Noise rock norte-americano, ex-líder do Big Black e do Shellac). Logo, Meantime foi terminado em Fevereiro de 1992, mas o que gerou certo atrito entre a banda e Albini foi o fato do álbum ter sido mixado por Andy Wallace (Que tinha mixado "Nevermind" do Nirvana alguns meses antes), o que mostra o repúdio de Albini do mainstream. Mas isso não afetou o lançamento de Meantime, que foi lançado em Junho de 1992 pela Interscope.


Helmet - Meantime (1992)
1. In The Meantime
2. Ironhead
3. Give It
4. Unsung
5. Turned Out
6. He Feels Bad
7. Better
8. You Borrowed
9. FBLA II
10. Role Model

 Pegue aqui!

Meantime foi o álbum que levou o Helmet a um novo patamar de sucesso, mesmo com o álbum ficando na posição n° 68 das paradas da Billboard. Apesar disso, o álbum foi aclamado pela crítica, sendo considerado muito influente para aquela época. Os singles Give It, In The Meantime e Unsung foram muito bem-sucedidos (Principalmente Unsung, que é a música mais conhecida da banda). Para a turnê de divulgação, a banda abriu alguns shows do Nirvana (Junto de Calamity Jane e Poison Idea) e acompanhou o Faith No More como banda de suporte nos EUA. A banda também acompanhou o Ministry junto com o Sepultura na Europa. Eles também participaram do festival Big Day Out em 1993 na Austrália (Junto de bandas como Mudhoney, You Am I e Sonic Youth). Outras turnês também contaram com as bandas Therapy?, Quicksand e Jesus Lizard. Em 1993, as brigas começaram a acontecer, fazendo com que o guitarrista Peter Mengede deixasse a banda, sendo substituído por Rob Echeverria (ex- guitarrista do Rest In Pieces). Ainda no mesmo ano de 93, a banda também participou da famosa trilha sonora do filme "Uma Jogada do Destino" (Que contava com músicas envolvendo bandas de rock e artistas de rap) com a música Just Another Victim, que contava com uma participação do grupo de rap "House Of Pain".

Ainda em 1993, após as turnês, a banda decide trabalhar em seu próximo álbum. Compondo e gravando em três estúdios diferentes de Nova York (Soundtrack Studios, Power Station Studios e Sound On Sound Studios) com três produtores (T-Ray, Butch Vig e Andy Wallace), o álbum Betty foi lançado pela Interscope em Junho de 1994. (Nota do autor: Essa versão que tenho é uma versão limitada com a caixinha azul. Essa versão contém algumas faixas bônus, então aproveitem!)


Helmet - Betty (1994)
1. Wilma's Rainbow
2. I Know
3. Biscuits For Smut
4. Milquetoast
5. Tic
6. Rollo
7. Street Crab
8. Clean
9. Vaccination
10. Beautiful Love
11. Speechless
12. The Silver Hawaiian
13. Overrated
14. Sam Hell
15. Sinatra (Live) (Bonus Track)
16. FBLA II (Live) (Bonus Track)
17. Tic (Live) (Bonus Track)
18. Just Another Victim (Live) (Bonus Track)
19. In The Meantime (Live) (Bonus Track)


Considerado pelos fãs como o melhor álbum do Helmet, Betty é um álbum que difere um pouco dos anteriores por ser bem mais experimental, contendo influencias de Jazz e Blues no som tradicional da banda. O álbum foi também bem-recebido pelos críticos, e apesar de ter ficado na posição n° 45 da Billboard 200, o álbum não vendeu tanto quanto o anterior, Meantime.

Para a turnê, a banda começou com shows em terras europeias, junto do Kerbdog. A banda também participa do Roskilde Festival, junto de Red Hot Chili Peppers, Radiohead, Rage Against The Machine e Aerosmith, dentre outros. Outros festivais que incluíram o quarteto foram os "Les Eurockéennes de Belfort" na França (Junto de Therapy?, Morphine, Rage Against The Machine, ZZ Top e Björk) e os "Rock Torhout" (Com Tool, Sepultura, dEUS, Therapy?, Aerosmith e Rage Against The Machine) e "Rock Werchter" (Com Aerosmith, Tool, Sepultura, Peter Gabriel e Spin Doctors), ambos na Bélgica. Logo depois, outras turnês nos EUA foram feitas com o Rollins Band. A banda também carimbou sua participação no Livid Festival daquele ano de 94, que contava com o Spiderbait, Beastie Boys, Powderfinger, Buffalo Tom e Superchunk. Outras turnês também incluíram o Nine Inch Nails. A banda também fez uma mini-turnê em terras brasileiras, mas apenas na região sul. Logo, em Abril de 1995, a Amphetamine Reptile Records lança uma coletânea de raridades com o nome do antigo single da banda, lançado em 1989: Born Annoying.


Helmet - Born Annoying (1995)
1. Born Annoying (1989)
2. Rumble
3. Shirley MacLaine
4. Geisha To Go
5. Taken
6. Your Head
7. Oven (Melvins Cover)
8. No Nicky No
9. Primitive (Killing Joke Cover)
10. Born Annoying (1993)


Após a turnê de Betty, em 1996, o guitarrista Rob Echeverria deixa a banda (Apesar de ser de forma mais amigável que Mengede) para se juntar ao Biohazard. Em vez de Hamilton e cia procurarem outro guitarrista, eles decidiram prosseguir como um trio, fazendo alguns poucos shows na Alemanha e nos EUA. A banda terminou a turnê e decide gastar o restante do ano de 1996 compondo e produzindo o próximo álbum junto de Dave Sardy. Terminando o álbum em Novembro daquele mesmo ano, Aftertaste só foi lançado em Março de 1997, novamente pela Interscope.


Helmet - Aftertaste (1997)
1. Pure
2. Renovation
3. Exactly What You Wanted
4. Like I Care
5. Driving Nowhere
6. Birth Defect
7. Broadcast Emotion
8. It's Easy To Get Bored
9. Diet Aftertaste
10. Harmless
11. (High) Visibility
12. Insatiable
13. Crisis King


Mesmo com os singles Exactly What You Wanted e Like I Care ganhando moderado sucesso nas rádios e um som que marca a volta da banda as raízes, Aftertaste não vendeu muito (Ficando apenas poucas semanas na Billboard 200, na posição 47) e recebeu críticas mistas, algumas positivas outras negativas. A turnê de Aftertaste (Que contou com Chris Traynor, ex-Orange 9mm na guitarra) só durou até meados de 1998 e contava com bandas como Korn, Limp Bizkit, Marilyn Manson, Melvins, Pist.On, dentre outras bandas. A banda também participou de mais alguns festivais como o Hultsfredsfestivalen na Suécia (Que contou com a participação de outras bandas como Rammstein, Rage Against The Machine, The Cardigans, Nick Cave & The Bad Seeds e Suede). Porém, aquela foi a última turnê do Helmet nos anos 90 e devido a tantas brigas e disputas internas entre Hamilton, Stanier e Bogdan, o Helmet acabou se separando em 1998. Henry Bogdan (Baixista) formou o Moonlighters, onde tocava violão de aço, junto com a cantora Bliss Blood. Porém, Bogdan retornou a sua terra natal em Oregon para formar o Midnight Serenaders. John Stanier (Baterista) deu um tempo nas atividades como baterista durante um ano, retornando depois para se juntar ao supergrupo Tomahawk (Que conta também com Mike Patton do Faith No More/Mr. Bungle, Duane Denilson do Jesus Lizard e Kevin Rutmanis do Cows/Melvins, substituído depois por Trevor Dunn que também é do Mr. Bungle). Stanier também toca na banda Battles e na banda australiana Mark Of Cain. Page Hamilton (Guitarra e vocais) se mudou para Los Angeles, California e se envolveu em diversos projetos, desde tocando guitarra para David Bowie até fazendo sessões de trilhas sonoras de filmes, trabalhando com o compositor Eliot Goldenthal na trilha sonora de filmes como "A Premonição" e "Titus", dentre outros. Durante esse tempo, Hamilton também esteve na orquestra de guitarras chamada "Deaf Elk" enquanto retornava periodicamente para Nova York para trabalhar com a banda "Gandhi", onde diversas músicas novas surgiriam.

Após se mudar para Los Angeles, porém, Hamilton passou a trabalhar em um novo projeto com John Tempesta (Ex-Testament e White Zombie). Após procurarem por uma nova gravadora e um nome para o projeto, Jimmy Iovine (O co-fundador da Interscope Records) conversou com Hamilton para tentar convencê-lo a lançar o novo projeto sob o nome Helmet. Resistindo a oferta por um tempo, Hamilton cedeu e assim, o Helmet voltou as atividades com uma nova formação em 2004, que inclui o próprio Tempesta na bateria e Chris Traynor na guitarra e baixo. Com essa formação, o trio grava Size Matters, sendo produzido pelo próprio Hamilton em conjunto com Charlie Clouser e Jay Baumgardner. O álbum é o último lançado pela Interscope em Outubro daquele mesmo ano de 2004. A Interscope também lançou uma coletânea contendo os hits da banda mais algumas raridades, chamado de Unsung: The Best Of Helmet (1991-1997) em Janeiro de 2004.


Helmet - Unsung: The Best Of Helmet (1991-1997) (2004)
1. Repetition
2. FBLA
3. Bad Mood
4. Sinatra
5. In The Meantime
6. Ironhead
7. Give It
8. Unsung
9. Better
10. Just Another Victim (Feat. House Of Pain)
11. Wilma's Rainbow
12. I Know
13. Milquetoast
14. Rollo
15. Overrated
16. Disagreeable
17. Pure
18. Renovation
19. Like I Care
20. Driving Nowhere
21. Exactly What You Wanted



Helmet - Size Matters (2004)
1. Smart
2. Crashing Foreign Cars
3. See You Dead
4. Drug Lord
5. Enemies
6. Unwound
7. Everybody Loves You
8. Surgery
9. Speak And Spell
10. Throwing Punches
11. Last Breath


O álbum teve três singles (See You Dead, Unwound e Smart) porém, a música Throwing Punches foi incluída na trilha sonora do primeiro filme da série "Anjos da Noite" e a música Crashing Foreign Cars foi incluída no jogo "Need For Speed: Underground 2". O álbum, apesar disso, recebeu críticas mistas, alienando boa parte de sua base de fãs devido ao som mais sofisticado, contendo dinâmicas e um som mais acessível as rádios que os álbuns anteriores. Size Matters acabou ficando no n° 121 da Billboard 200. Para a turnê, o baixista Frank Bello (Que tocava antes na lendária banda de thrash metal, Anthrax) foi recrutado para a posição de baixista. Com essa formação, a banda participou do festival "Locobazooka" (Junto de Crossfade, Shinedown, Saliva, All That Remains, Clutch, Monster Magnet e Breaking Benjamin), além de ter feito mais alguns shows junto de algumas bandas do festival, mas antes de sua conclusão, o baixista Frank Bello decide sair do Helmet, pois ele queria se reunir novamente com seus amigos do Anthrax. Ele foi substituído por Jeremy Chatelain (Que é baixista do Jets Of Brazil). A banda também se separou da Interscope Records, optando por assinar com a Warcon Enterprises Records.

Com essa formação, a banda prosseguiu com as turnês, participando de festivais como o Rock Am Ring na Alemanha (Junto de Maroon 5, Green Day, Weezer, My Chemical Romance, 3 Doors Down, Incubus e Slipknot), o Download Festival na Inglaterra (Junto de Garbage, System Of A Down, Black Sabbath, Papa Roach e Billy Idol) e no Fields Of Rock Festival na Holanda (Junto de Audioslave, Papa Roach, Rammstein, Flogging Molly, Motörhead, Slayer e Velvet Revolver). A banda, porém, sofreu outra baixa: O baterista John Tempesta saiu do grupo para se juntar ao The Cult no começo do ano de 2006.

Antes de gravarem um novo álbum, porém, a banda participou do festival South By Southwest com uma formação temporária, que continha Charlie Walker na bateria, Chris Traynor no baixo e Anthony Gruglio (Que tocava com Hamilton na banda Gandhi) na guitarra. O álbum, porém, foi novamente gravado como um trio, com Traynor tocando guitarra e baixo e Mike Jost tocando bateria. O álbum Monochrome foi produzido pelo mesmo produtor de Strap It On, Wharton Tiers, e foi lançado em Julho de 2006 pela Warcon Enterprises.


Helmet - Monochrome (2006)
1. Swallowing Everything
2. Brand New
3. Bury Me
4. Monochrome
5. On Your Way Down
6. Money Shot
7. Gone
8. Almost Out Of Sight
9. Howl
10. 410
11. Goodbye


Os singles Gone, Monochrome e Money Shot ajudaram a levar o álbum a posição n° 159 da Billboard 200. Devido a participação de Wharton Tiers na produção, a sonoridade de Monochrome é considerada uma volta definitiva as raízes do som que faziam em Strap It On e Meantime. O álbum foi bem-recebido pelos críticos, mas parte do público ainda estava mal-acostumado com a formação nova mudando constantemente de integrantes.

Jeremy Chatelain se junta novamente a banda como baixista para a turnê de divulgação do álbum, que contou com a participação do quarteto na "Vans Warped Tour" (Que contou com a participação de bandas como NOFX, Paramore, Gym Class Heroes, Rise Against e Escape The Fate, dentre outros). Após os shows, a banda excursionou com o Burning Brides pelos EUA, antes de continuar a turnê com bandas de abertura como Mondo Generator e o próprio Burning Brides. Porém, em Setembro daquele mesmo ano, o guitarrista Chris Traynor anunciou sua saída do Helmet após quase uma década trabalhando com Hamilton (Traynor mais tarde se juntaria ao Bush após se envolver em alguns projetos com Gavin Rossdale, vocal/guitarra da banda inglesa, que contam a banda Institute e a banda solo dele). Mike Jost e Jeremy Chatelain também anunciaram a saída da banda. Em Outubro, Hamilton anunciou que os novos integrantes seriam o baterista Kyle Stevenson, o baixista Jon Fuller e o guitarrista Jimmy Thompson. A banda, com essa formação, abriu alguns shows do Guns N' Roses nas datas restantes da turnê em 2006.

Após outros shows na Europa (Onde a banda participou do Rock For People Festival, em 2008, com Offspring, Black Mountain, Flogging Molly e Kaiser Chiefs), a banda faz sua segunda aparição no Brasil, participando de dois festivais: O Goiânia Noise Festival (Com a participação de bandas como Black Mountain, The Vaselines, Black Drawing Chalks, Black Lips e Amp) e o SP Noise Festival (Com a participação de quase as mesmas bandas do Goiânia Noise, mais as bandas Motek e The Gankas). Em 2008, Thompson saiu do grupo, sendo substituído por Dan Beeman.

A banda incluiu mais algumas datas europeias na sua turnê, que passou por países como Finlândia, Holanda, Itália, Dinamarca, Alemanha e Bulgária. Seguido de mais datas nos EUA. A banda não parou de excursionar até meados de 2009, onde a banda começou a produção do sucessor de Monochrome. Para lançá-lo, Hamilton formou em conjunto com o músico e compositor Joe Henry a gravadora Work Song. Sob nova gravadora, a banda produz por si mesma o álbum Seeing Eye Dog. O novo CD foi lançado em Setembro de 2010.


Helmet - Seeing Eye Dog (2010)
1. So Long
2. Seeing Eye Dog
3. Welcome To Agiers
4. LA Water
5. In Person
6. Morphing
7. White City
8. And Your Bird Can Sing (The Beatles Cover)
9. Miserable
10. She's Lost


Sua sonoridade é bem mais madura que os álbuns anteriores, recebendo críticas medianas. O álbum gerou um single da música So Long. A gravação do álbum contou dessa vez com o baixista Dave Case, que substituiu Jon Fuller, além de Kyle Stevenson e Dan Beeman.

Para a turnê, a banda começou com alguns shows nos EUA e Canadá, passando por diversas cidades de ambos os países. Em Novembro, a banda fez shows na Europa, passando por mais países onde a banda não conhecia, como Áustria, Hungria e Suíça, além de mais shows na Bélgica, Alemanha, França e Inglaterra. A banda também foi de suporte a alguns shows do Crowbar em 2011, que incluía bandas como Kylesa, Weedeater e Red Fang. Em Junho, novas datas na Austrália e na Nova Zelândia foram realizadas, além de uma única apresentação no Japão e algumas apresentações no Brasil, sua terceira aparição, que incluía também o festival Porão do Rock 2011 em Brasília (Junto de Angra, Krisiun, Raimundos, Jon Spencer Blues Explosion, Dead Fish, Garotas Suecas e Copacabana Club).

Em Novembro de 2011, a banda anunciou que faria uma turnê europeia de aniversário de 20 anos do álbum Meantime, que durou de 5 de Abril de 2012 até 8 de Abril, totalizando 28 shows em Portugal, Espanha, Suíça, Itália, Alemanha, Áustria, Dinamarca, Holanda, Bélgica e Inglaterra. Todos os shows consistiam apenas no álbum Meantime inteiro. Após esses shows, a banda fez mais algumas datas com o Toadies em 2013 e ainda prossegue na estrada até hoje. Não se sabe se vai sair mais algum material de inéditas, mas os fãs ainda estão na expectativa.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

(Um... Proto-Grunge psicodélico?) Das Damen.


Essa banda se chama Das Damen. Uma das bandas que integram o catálogo da SST Records, o grupo foi formado em 1984 na Nova York City, Nova York pelo vocalista/guitarrista Jim Walters, pelo guitarrista Alex Totino, pelo baixista Phil Leopold Von Trapp e pelo baterista Lyle Hysen. O Das Damen é uma das bandas mais "metálicas" do catálogo da SST, misturando rock psicodélico dos anos 60 com o punk/noise rock sujo e barulhento que impregnava o underground norte-americano na época.

Essa formação começou fazendo shows por dois anos, chamando a atenção de Thruston Moore, vocalista/guitarrista do Sonic Youth, convidando os caras a lançarem um disco pelo seu selo, Ecstatic Peace Records. E foi por essa gravadora que o EP Das Damen foi lançado, em 1986.


Das Damen - Das Damen (EP) (1986)
1. Tsavo
2. Trick Question
3. Slave Bird
4. House Of Mirrors
5. How Do You Measure
6. Behind My Eyes


Rapidamente a banda conseguiu a atenção da SST Records e logo, os caras assinam um contrato com eles, relançando o EP Das Damen e lançando seu primeiro álbum Jupiter Eye em 1987.


 Das Damen - Jupiter Eye (1987)
1. Gray Isn't Black
2. Quater After Eight
3. Trap Door
4. Where They All Went
5. Name Your Poison
6. Impasse
7. Rain Dance
8. Do
9. Girl With The Hair


A banda compôs Jupiter Eye totalmente no improviso, lembrando e muito a forma de como músicos de rock psicodélico dos anos 60/70 faziam suas músicas. O álbum não vendeu muito, devido a produção precária. Na época, diziam que era mais fácil encontrar esse LP numa lata de lixo do que numa loja de vinis. Mas isso não fez com que a banda desistisse. No ano seguinte a banda lançou seu segundo disco pela SST, Triskaidekaphobe. Mas foi com o EP Marshmellow Conspiracy que a banda realmente ganhou notoriedade, sendo lançado no mesmo ano também pela SST.

Das Damen - Triskaidekaphobe (1988)
  1. Spiderbirds
2. Reverse Into Tomorrow
3. Pendant
4. Seven
5. Five Five Five
6. Firejoke
7. Bug
8. Siren Plugs
9. Up For The Ride
10. Ruby Woodpecker
11. Candy Korn



Das Damen - Marshmellow Conspiracy (EP) (1988)
1. Bug
2. 555
3. Sky Yen
4. Song For Michael Jackson To $ell


O álbum Triskaidekaphobe teve quase a mesma reação de Jupiter Eye, porém, ao contrário desse último, o álbum de 1988 recebeu uma melhor impressão dos críticos e do público por ser bem melhor produzido. Mas o que realmente deu notoriedade a banda foi o fato do EP Marshmellow Conspiracy conter a música Song For Michael Jackson To $ell, que na verdade é uma cover dos Beatles de "Magical Mystery Tour". Aquilo foi uma forma de protesto devido a banda ser obrigada a pagar royalties para Michael Jackson (Pois naquela época, o artista pop havia comprado os direitos autorais de todo o catálogo dos Beatles, que estava com Paul McCartney). Resultado? O protesto chamou tanto a atenção que os advogados de Jackson ordenaram que as cópias em vinil de Marshmellow Conspiracy fossem retiradas das lojas e estoques e destruídas. O EP mais tarde foi relançado sem a música cover, mas a controvérsia foi tão alta que resultou na banda sendo demitida pela SST.

A banda foi dessa vez para a gravadora Twin/Tone Records e lançou um de seus discos mais conhecidos: Mousetrap, em 1989.


Das Damen - Mousetrap (1989)
1. Noon Daylight
2. Mirror Leaks
3. Twenty Four To Zero
4. Somewhere, Sometime
5. Demagnetized
6. Hey, Angel
7. Sad Mile
8. Please Please Me
9. Click!


O disco, apesar de ter falhado em chegar aos ouvidos das rádios independentes, ainda ganhou certo conhecimento, tendo sua produção bem feita ao contrário dos álbuns anteriores. A banda prosseguiu em turnês até 1991, onde a banda lança seu último disco através de uma parceria entre a gravadora alemã City Slang e a famosa Sub Pop. O resultado foi o mini-álbum High Anxiety. Depois desse lançamento, a banda se separa naquele mesmo ano. Um de seus integrantes formaria uma banda chamada Cell mais tarde.


Das Damen - High Anxiety (1991)
1. The Promise
2. Chaindrive (A Slight Return)
3. The Outsider
4. Thrilled To The Marrow
5. Silence Sings You

sábado, 14 de setembro de 2013

(Alguém fez xixi... Que cheiro de amônia!!!) Ammonia.


Essa banda se chama Ammonia. A banda foi formada em 1992 na cidade de Perth, Austrália e sua formação mais famosa contava com o vocalista e guitarrista Dave Johnstone, o baterista Alan Balmont, o baixista Simon Hensworth e o guitarrista/tecladista Phil Natt. Os caras ganharam muita fama em seu país nos anos 90, principalmente pela mistura musical de grunge e pop rock.

Tudo começou em 1992, quando Dave Johnstone e Alan Balmont formaram o Fuzzswirl, tocando em diversos bares pela cidade de Perth. Logo, em 1993 Simon Hensworth se junta a banda como baixista e a mesma planejava trocar de nome para "Glorious Noise Earthquake", mas optaram por "Ammonia" após Hensworth achar o nome em um livro de ciências.

O trio grava algumas músicas demos e logo a reputação da mesma cresce ainda mais. O trio logo começa novas turnês por cidades maiores, como Sydney. E graças a isso, o Ammonia chamou a atenção da Murmur Records, uma nova subsidiária da Sony. Eles assinam contrato com a nova gravadora e logo partem pro Festival Studios, em Sydney, para produzir Mint 400 com Kevin Shirley (Que produziu discos do Iron Maiden, Slayer e Led Zeppelin). O álbum foi lançado em Outubro de 1995 pela Murmur.


Ammonia - Mint 400 (1995)
1. Ken Carter
2. Drugs
3. Sleepwalking
4. Face Down
5. In A Box
6. Suzi Q
7. Little Death
8. Mint 400
9. Burning Plant Smell
10. Z-Man
11. Million Dollar Man
12. Lucky No. 3


O álbum foi um sucesso instantâneo na Austrália, ficando no n° 15 das paradas australianas, graças a seu principal single, Drugs (Que também ganhou um vídeo clipe). Outros singles também foram lançados, das músicas Ken Carter e Suzi Q. O sucesso do álbum resultou na banda se unindo ao famoso festival Big Day Out nas edições de 1995 e 1996. Isso também chamou a atenção da Epic Records, que relançou Mint 400 nos EUA em 1996 e pôs o vídeo clipe de Drugs na programação da MTV. A música foi o único single lançado nos EUA, ficando na posição n° 29 das paradas da Billboard. Isso deu possibilidades de uma turnê em terras norte-americanas.

Logo a banda retorna para a Austrália e grava um novo single, chamado de Satin Only. Porém, o single foi totalmente ignorado pela crítica e público. O trio logo opta por trabalhar no segundo álbum em Nova York com o produtor Dave Fridmann (Que produziu discos do Flaming Lips e do Mercury Rev). Logo Eleventh Avenue foi lançado em Maio de 1998 pela Murmur.




Ammonia - Eleventh Avenue (1998)
1. Eleventh Avenue
2. You're Not The Only One Who Feels This Way
3. Keep On My Side
4. Monochrome
5. Killswitch
6. Baby Blue
7. Wishing Chair
8. Keep My Hands Tied
9. 4711
10. Yeah, Doin' It
11. Afterglow
12. Pipe Dream/Satin Only


A sonoridade de Eleventh Avenue se distancia e muito de Mint 400, muito pelo fato da banda ter largado de vez boa parte do som sujo e grunge de antes para incluir harmonias, samplers e teclados psicodélicos. Além de Satin Only (Que ficou como uma faixa escondida desse álbum), outros três singles foram lançados: You're Not The Only One Who Feels This Way, Monochrome e Keep On My Side. Após o término do CD, a banda ficou impossibilitada de tocar essas músicas ao vivo, portanto, decidiu procurar por um quarto integrante. Alguns shows foram feitos com Paul Dempsey (Líder do Something For Kate) mas logo a banda decidiu contratar Phil Natt (Que tocou com Johnstone e cia. numa antiga formação do Fuzzswirl) como guitarrista, tecladista e backing-vocal. Apesar dos singles terem alcançado certo sucesso, Eleventh Avenue não obteve a mesma recepção e fracassou.

Devido as constantes turnês da banda, brigas entre eles criaram um ponto de ruptura e no fim de 1998, os caras anunciaram que o Ammonia iria se separar após uma turnê de despedida, que incluiu shows em festivais como o Homebake, o The Falls e o Big Day Out. Após os shows, a banda se separa para formar novos projetos. O vocalista/guitarrista Dave Johnstone e o guitarrista/tecladista/backing-vocal Phil Natt formaram o The Peaks, que lançaram um álbum em 2004 chamado de "Avoca". Johnstone mais tarde, em 2007, formaria o Lazybirds. O baixista Simon Hensworth se juntou ao Potato Stars em 2001, tocando até hoje na banda. O baterista Alan Balmont se tornou empresário de turnê do The Living End e tocou bateria no álbum debut do artista solo Bob Evans, chamado de "Suburban Kid".

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

(Favor, Sra. Dinossauro, buscar seu filho aqui no caixa 02. Sra. Dinossauro no caixa 02.) Dinosaur Jr.


Esse power-trio de Amherst, Massachusetts, se chama Dinosaur Jr. Essa banda é considerada uma das precursoras do rock alternativo dos anos 90, sendo extremamente influente naquela época. A banda foi fundada em 1984 pelo vocalista/guitarrista J Mascis, e hoje conta com Lou Barlow no baixo e Murph (Emmett Jefferson Murphy III) na bateria. A banda lançou diversos álbuns, e fez uma grande história no circuito alternativo dos anos 80/90.

Em 1982, J Mascis e Lou Barlow tocavam bateria e guitarra (respectivamente) numa banda de hardcore punk chamada Deep Wound, enquanto estavam no colégio. Logo depois de terminarem o ensino médio, Mascis e Barlow começaram a explorar influencias musicais mais lentas, vindas de bandas como Black Sabbath, Replacements e Neil Young, além de serem introduzidos a músicas psicodélicas de bandas como Dream Syndicate. Naquele ano de 1984, o Deep Wound decidiu se separar, possibilitando que Mascis e Barlow começassem um novo projeto.

Um amigo (Gerard Cosloy) tinha formado a gravadora Homestead Records, e prometeu a Mascis e Barlow que se eles tivessem algum CD pronto, a sua gravadora o lançaria. E então, Mascis escreveu algumas músicas, mostrando-as para Barlow, que por sua vez, ficou impressionado e se ofereceu para tocar baixo no projeto. Logo, junto de Barlow entram o ex-vocalista do Deep Wound, Charlie Nakajima, e o baterista Emmett Patrick Murphy, ou "Murph". Inicialmente, a banda se chamava Mogo, fazendo seu primeiro show no campus da Universidade de Massachusetts na primeira semana de Setembro. Porém, aquele foi o único show do Mogo por causa de Nakajima, que fez uma espécie de campanha anti policial que deixou Mascis assustado, fazendo com que ele terminasse de vez com o Mogo. Porém, Mascis, Barlow e Murph se uniram para criar o Dinosaur sem contar para Nakajima.

Mascis decidiu seguir a oferta de seu amigo Cosloy e o Dinosaur produziu e gravou seu primeiro álbum por 500 dólares em um estúdio caseiro numa área rural de Northampton, Massachusetts. Cosloy cumpriu a promessa, e lançou pela Homestead em 1985 o auto intitulado álbum Dinosaur.


Dinosaur Jr. - Dinosaur (1985)
1. Forget The Swan
2. Cats In A Bowl
3. The Leper
4. Does It Float
5. Pointless
6. Repulsion
7. Gargoyle
8. Severed Lips
9. Mountain Man
10. Quest
11. Bulbs Of Passion


 As músicas do álbum são extremamente ecléticas, variando de garage rock no estilo de Crazy Horse, música gótica, heavy metal a lá Black Sabbath, folk rock e até mesmo country rock. Apesar deles combinarem todos esses estilos em um nos álbuns seguintes, em Dinosaur cada música tem seu próprio estilo, o que era considerado algo inusitado e bizarro na metade dos anos 80. A maioria das músicas foram cantadas pelo baixista Barlow, mas Mascis canta em algumas outras. O álbum só vendeu 1.500 cópias e foi praticamente ignorado pela crítica. Logo a banda parte para sua primeira turnê pelos EUA.

Em um dos shows, os Dinosaur abriram pros Sonic Youth, que na época, não ficaram tão impressionados com o som do trio, mas com o tempo, Thurston Moore e cia. se tornaram fãs dos caras. Ambas as bandas continuaram a turnê até Setembro de 1986.

Logo a banda viaja para Nova York para produzir o segundo álbum com Wharton Tiers, que produziu diversos discos do Sonic Youth. Porém, uma controvérsia afetou a banda: Eles mudaram o nome para "Dinosaur Jr" devido a um processo na justiça feito por um supergrupo chamado "The Dinosaurs". Durante as gravações do álbum, Mascis se sentiu convencido a lançá-lo pelo selo SST Records, o que deixou Gerard Cosloy puto da cara, mesmo com os pedidos para lançá-lo pela Homestead. Cosloy considerou aquilo como "traição" e que não tinha como levar aquilo pro lado pessoal. Mas isso não afetou o lançamento do álbum You're Living All Over Me. O álbum foi lançado em Dezembro de 1987 pela SST Records.


Dinosaur Jr. - You're Living All Over Me (1987)
1. Little Fury Things
2. Kracked
3. Sludgefeast
4. The Lung
5. Raisans
6. Tarpit
7. In A Jar
8. Lose
9. Poledo
10. Show Me The Way (Peter Frampton Cover)
11. Just Like Heaven (Peter Frampton Cover)


Durante as gravações desse álbum, brigas e discussões começaram a ficar cada vez mais graves entre Mascis e Murph por que o vocalista/guitarrista queria aplicar ideias específicas para as levadas de bateria. Mas mesmo assim, You're Living All Over Me recebeu muita atenção da crítica e do público, fazendo muito sucesso com o público underground. No álbum anterior, cada música era de um estilo musical, porém, nesse lançamento a banda decidiu unir todos os elementos de Dinosaur em um nas músicas. A banda logo partiu para mais uma turnê que duraria até o ano seguinte, 1988.

Logo a banda passa a ganhar fama na Europa, principalmente na Inglaterra, graças ao primeiro single do grupo, chamado de Freak Scene. A música faz parte do terceiro álbum da banda, Bug. O álbum foi produzido pelo próprio J Mascis, e foi lançado pela SST no dia das bruxas (31 de Outubro) de 1988.


Dinosaur Jr. - Bug (1988)
 1. Freak Scene
2. No Bones
3. They Always Come
4. Yeah We Know
5. Let It Ride
6. Pond Song
7. Budge
8. The Post
9. Don't
10. Keep The Glove


O álbum foi também bem recebido, assim como o anterior. Bug também segue a mesma linha de You're Living All Over Me, porém com ainda mais melodia e precisão. Apesar do crescente sucesso, as brigas entre Mascis e Barlow começaram a atrapalhar a produtividade da banda, fazendo com que o baixista fosse demitido do grupo. Ele mais tarde, formaria a conceituada banda alternativa Sebadoh. Apesar disso, Mascis e Murph decidiram continuar com os shows, dessa vez com Donna Dresch assumindo o baixo na turnê australiana. Após o lançamento de um single com o guitarrista Don Fleming e o baixista Jay Spiegel (Ambos formariam o Gumball depois) a banda assina um contrato com a Sire Records em 1990 e no ano seguinte, em Fevereiro, lançam o primeiro álbum por uma grande gravadora (Além de ser também o primeiro sem Barlow no baixo) chamado de Green Mind.


Dinosaur Jr. - Green Mind (1991)
1. The Wagon
2. Puke + Cry
3. Blowing It
4. I Live For That Look
5. Flying Cloud
6. How'd You Pin That One On Me
7. Water
8. Muck
9. Thumb
10. Green Mind
11. Hot Burrito #2
12. Turnip Farm
13. Forget It


O álbum obteve ótima recepção, porém, 90% do álbum foi praticamente gravado pelo próprio J Mascis. Murph só toca em três faixas do álbum e além disso, o mesmo contém pequenas participações de Fleming e Spiegel. A sonoridade de Green Mind se distancia um pouco do anterior, Bug, devido ao fato de Mascis escolher usar teclados e violões, criando uma aura mais "quieta" e com muitos overdubs. Para poder fazer a turnê de divulgação do álbum, Mascis e Murph inicialmente chamaram Van Conner (Que na época, tocava no Screaming Trees) mas após poucos shows, decidiram contratar outro baixista. Mike Johnson (Ex-Snakepit) se juntou ao Dinosaur Jr naquele mesmo ano de 91 para prosseguir com a turnê, que contava com bandas de suporte como Nirvana.

Logo a Sire Records decidiu lançar um EP de raridades e lados B chamado de Whatever's Cool With Me em 1991. A SST também lançou um álbum com raridades e lados B chamado de Fossils naquele mesmo ano.


Dinosaur Jr. - Whatever's Cool With Me (EP) (1991)
1. Whatever's Cool With Me
2. Sideways
3. Not You Again
4. The Little Baby
5. Pebbles + Weeds
6. Quicksand
7. Thumb (Live)
8. Keep The Glove (Live)



Dinosaur Jr. - Fossils (1991)
1. Little Fury Things
2. In A Jar
3. Show Me The Way (Peter Frampton Cover)
4. Freak Scene
5. Keep The Glove
6. Just Like Heaven (Peter Frampton Cover)
7. Throw Down
8. Chunks


Logo 1992 chega, e a banda se junta a turnê "Rollercoaster", que contava também com My Bloody Valentine, Jesus And Mary Chain e Blur. Devido a boa recepção nos shows, o trio decide compor novo material. Dessa vez, com os três integrantes compondo em conjunto, o álbum Where You Been foi lançado em Fevereiro de 1993 pela Sire.


Dinosaur Jr. - Where You Been (1993)
1. Out There
2. Start Choppin'
3. What Else Is New
4. On The Way
5. Not The Same
6. Get Me
7. Drawerings
8. Hide
9. Goin' Home
10. I Ain't Sayin'
11. Hide (John Peel Session)
12. Keeblin'
13. What Else Is New (Live)


Dois singles desse álbum fizeram muito sucesso: Out There e Start Choppin', o último por sua vez, alavancou a banda ao estrelato. Apesar da banda ter retornado ao básico power-trio de antes nas composições, o álbum ainda é um tanto quanto distante dos outros lançados pela banda nos anos 80 por ser bem acessível e melódico. Para divulgar o álbum, a banda se juntou a mais uma edição do festival Lollapalooza, chegando a tocar nos mesmos dias de Fishbone, Rage Against The Machine, Front 242, Tool, Babes In Toyland e Arrested Development. Após o festival, a banda continuou na estrada até o fim, em 1994. Após o término da turnê, o baterista Murph deixa a banda, deixando Mascis como o único membro original do grupo. Para os shows da banda, Murph foi substituído por George Herz. Mas nas gravações de estúdio, Mascis decide fazer tudo sozinho, exceto pelos takes de baixo e alguns backing-vocals. Foi assim que Without A Sound foi gravado. O álbum foi lançado em Agosto de 1994 pela Sire. Enquanto isso, a gravadora Blanco Y Negro, subsidiária da Sire, lançou uma coletânea de lados B e raridades chamada de Quest, exclusivamente na Ásia e na Oceania, também naquele mesmo ano.


Dinosaur Jr. - Quest (1994)
1. Quest
2. Hot Burrito #2
3. Turnip Farm
4. Forget It
5. Kracked (Live)
6. Keeblin'
7. Severed Lips (Mark Goodier Session)
8. Get Me (John Peel Session)
9. Thumb (Mark Goodier Session)
10. Quest (Acoustic)



Dinosaur Jr. - Without A Sound (1994)
1. Feel The Pain
2. I Don't Think So
3. Yeah Right
4. Outta Hand
5. Grab It
6. Even You
7. Mind Glow
8. Get Out Of This
9. On The Brink
10. Seemed Like The Thing To Do
11. Over Your Shoulder


Without A Sound é, sem dúvida, o álbum mais conhecido do Dinosaur Jr. Os singles Feel The Pain e I Don't Think So ajudaram o álbum a ganhar mais fama, mesmo com a recepção crítica bem mediana. A banda partiu novamente pra turnê, fazendo shows ao lado de bandas como Kyuss, Juned, Sleep, Weezer, Hole, Killing Joke e Veruca Salt.

Porém, de 1995 até 1996 a banda não fez muitos shows, optando por voltar ao estúdio para produzir o que seria o último álbum da banda lançado pela Sire. Hand It Over foi lançado em Março de 1997.


Dinosaur Jr. - Hand It Over (1997)
1. I Don't Think
2. Never Bought It
3. Nothin's Goin' On
4. I'm Insane
5. Can't We Move This
6. Alone
7. Sure Not Over You
8. Loaded
9. Mick
10. I Know Yer Insane
11. Gettin' Rough
12. Gotta Know


O álbum foi recebido de uma forma melhor que Without A Sound pelos críticos, e sua sonoridade é uma junção do experimentalismo de Green Mind com o som tradicional da banda. A turnê de divulgação do álbum durou a maior parte do ano de 1997, contando com participações nos festivais Pukkelpop e Reading. Porém, de forma inesperada, J Mascis anunciou o fim da banda naquele mesmo ano, assim como também anunciou que estava em carreira solo com sua banda "J Mascis And The Fog". A última performance do Dinosaur Jr foi no programa "The Jenny Jones Show" naquele mesmo ano de 97. No ano de 1999, a gravadora Strange Fruit lançou um CD contendo sessões de estúdio feitas pela BBC, chamado de In Session.


Dinosaur Jr. - In Session (1999)
1. In A Jar (01-03-1989)
2. Leper (08-11-1988)
3. Keep The Glove (01-03-1989)
4. Budge (25-04-1989)
5. Bulbs Of Passion (08-11-1988)
6. Raisins (08-11-1988)
7. Keeblin' (24-11-1992)
8. No Bones (25-04-1989)
9. Does It Float (08-11-1988)
10. Get Me (24-11-1992)

Pegue aqui!

 Logo o ano de 2002 chega, e uma surpresa para os fãs do Dinosaur Jr: Mascis e Barlow aparecem no mesmo palco em dois shows tocando covers do Iggy Pop junto com outros integrantes do Stooges, como Ron Asheton, Scott Asheton e Mike Watt. Em 2005, ambos apareceram novamente em outro show, após suas respectivas bandas, tocando músicas do Deep Wound. Logo, em Abril de 2005 a banda volta as atividades definitivamente no programa "The Late Late Show With Craig Ferguson", e em Junho a banda volta a estrada para uma turnê de reunião. Apesar de um imprevisto num show em Nova York em 2006, onde a banda teve seu equipamento roubado, aquilo não diminuiu a animação do trio, participando do festival "All Tomorrow's Parties" junto de bandas que vão desde Big Business até Sleater-Kinney e Teenage Fanclub.

Após as turnês, a banda volta ao estúdio para compor novo material, o que não havia sido feito em 9 anos. Contendo a formação clássica de Bug, o álbum Beyond foi lançado em Maio de 2007 pela gravadora independente Fat Possum Records.


Dinosaur Jr. - Beyond (2007)
1. Almost Ready
2. Crumble
3. Pick Me Up
4. Back To Your Heart
5. This Is All I Came To Do
6. Been There All The Time
7. It's Me
8. We're Not Alone
9. I Got Lost
10. Lightning Bulb
11. What If I Knew


A sonoridade de Beyond remete e muito os álbuns lançados nos anos 90, mas ao mesmo tempo, o álbum possui a mesma pegada dos álbuns lançados nos anos 80. O álbum foi aclamado pela crítica, debutando no n° 69 da Billboard 200. A banda prosseguiu com as turnês, passando por toda EUA e em algumas cidades do Canadá, além de países da Europa como Portugal, Holanda e França, por exemplo. A banda também participou de mais uma edição do Reading Festival e do programa "Late Night With Conan O'Brien". A banda continuou a turnê até 2009, onde os caras decidem assinar um contrato com a gravadora independente Jagjaguwar, lançando Farm em Junho daquele mesmo ano. (Nota do autor: Consegui a edição de luxo do álbum, que contém um CD bônus, aproveitem!!!)


Dinosaur Jr. - Farm (2009)
CD 1:
1. Pieces
2. I Want You To Know
3. Ocean In The Way
4. Plans
5. Your Weather
6. Over It
7. Friends
8. Said The People
9. There's No Here
11. See You
12. I Don't Wanna Go There
13. Imagination Blind

CD 2:
1. Houses
2. Whenever You're Ready
3. Creepies
4. Show


Novamente com boa recepção, Farm marca o retorno da banda a sonoridade de Where You Been. Três singles foram lançados do álbum: Pieces, I Don't Wanna Go There e Over It. A banda começou primeiro tocando Pieces no programa "Late Night With Jimmy Fallon". Logo depois, a banda começou novas turnês nos EUA e Canadá, e depois outra turnê na Europa, passando por países como Suíça, Espanha, Portugal, Bélgica, dentre outros, além de terem feito novas datas na Austrália. Em 2011, a banda começou uma nova turnê na América do Norte e Europa, chamada de "Bug Tour", tocando o álbum na íntegra. Um desses shows foi lançado em vinil pela Outter Battery Records, chamado de Bug: Live At The 9:30 Club, Washington, DC, June 2011, em 2012. Falando nesse ano de 2012, em Janeiro Lou Barlow anunciou em seu Twitter de que a banda estava compondo e ensaiando novas músicas para um novo álbum, tendo esperanças de que conseguiriam terminar o trabalho em Março ou Abril, porém, I Bet On Sky foi só lançado em Setembro, novamente pela Jagjaguwar.


Dinosaur Jr. - Bug: Live At The 9:30 Club, Washington, DC, June 2011 (2012)
1. Freak Scene
2. No Bones
3. They Always Come
4. Yeah We Know
5. Let It Ride
6. Pond Song
7. Budge
8. The Post
9. Don't
10. Sludgefeast
11. Raisans



Dinosaur Jr. - I Bet On Sky (2012)
1. Don't Pretend You Didn't Know
2. Watch The Corners
3. Almost Fare
4. Stick A Toe In
5. Rude
6. I Know It Oh So Well
7. Pierce The Morning Rain
8. What Was That
9. Recognition
10. See It On Your Side

Pegue aqui!

Recebendo no geral, críticas boas (Como a maioria dos álbuns dos caras), o álbum teve dois singles: Watch The Corners e Don't Pretend You Didn't Know. A banda, até os dias de hoje, está promovendo esse mesmo álbum, mas o ano de 2012 também foi marcado com outro lançamento para os fãs: O álbum ao vivo Chocomel Daze, lançado pela gravadora Merge Records em Novembro de 2012, traz um show da banda feito em 1987 na Holanda. No momento, a banda está na estrada promovendo I Bet On Sky.


Dinosaur Jr. - Chocomel Daze (Live 1987) (2012)
1. Severed Lips
2. In A Jar
3. The Lung
4. Tarpit
5. Does It Float
6. Repulsion
7. Lose
8. Gargoyle
9. Raisans
10. Mountain Man
11. Sludgefeast

sábado, 7 de setembro de 2013

(Momento "Primeira Onda do Post-Grunge" Parte 3) Candlebox.


Esse é o Candlebox, uma banda norte-americana de hard rock/post-grunge formada em Seattle, Washington, em 1990. Sua formação mais famosa conta com o vocalista Kevin Martin, o guitarrista Peter Klett, o baixista Bardi Martin e o baterista Scott Mercado. O Candlebox é considerado uma das primeiras bandas a pavimentar o caminho para o tão conhecido subgênero "Post-grunge" (Surgindo até mesmo antes do Foo Fighters!) e foi praticamente a primeira a misturar o hard rock com o grunge, como aconteceria com tantas bandas de post-grunge norte-americanas nos anos 2000.

Tudo começou em 1990. Kevin Martin (Vocalista) e Scott Mercado (Baterista) decidiram se juntar para formar uma banda. Mercado tocava antes em uma banda de trance rock chamada "Sky Cries Mary", mas ele tinha saído para apostar em algo diferente. Logo a dupla decidiu chamar o projeto de "Uncle Duke", mas no ano seguinte, decidiram mudar o nome para "Candlebox", baseado no trecho de uma música da banda australiana Midnight Oil, chamada de "Tin Legs And Tin Mines". Junto da mudança de nome, vieram o guitarrista Peter Klett e o baixista Bardi Martin para a banda, que já estava completa.

A banda, mesmo no comecinho, já era um pouco criticada pelos outros "grunges" pelo fato de considerarem suas músicas como um "grunge mais enfraquecido", mas isso não diminuiu a persistência da banda. Em 1992, a banda gravou uma fita demo de 8 faixas chamada simplesmente de Red Demo Tape. (Nota do autor: Eu mesmo criei a capa e a contracapa da demo, aproveitem!)


Candlebox - Red Demo Tape (1992)
1. Pull Away
2. Change
3. Far Behind
4. He Calls Home
5. Can't Give In
6. Cover Me
7. Rain
8. You


Graças as turnês incessantes, a fita demo logo fez seu caminho rapidamente até a Maverick Records (Gravadora cuja uma das fundadoras é Madonna) e logo a banda assina um contrato com a mesma em 1992. A banda começa a gravar seu primeiro álbum no London Bridge Studio em Seattle, produzindo em conjunto com Kelly Gray. Autointitulado Candlebox, o álbum é lançado em Julho de 1993.


Candlebox - Candlebox (1993)
1. Don't You
2. Change
3. You
4. No Sense
5. Far Behind
6. Blossom
7. Arrow
8. Rain
9. Mothers Dream
10. Cover Me
11. He Calls Home


Sendo muito aclamado pela crítica e principalmente, pelo público, Candlebox debutou no n° 4 das paradas da Billboard, gerando singles de grande sucesso como Change, You, Far Behind e Cover Me. Far Behind, na ocasião, foi o single mais bem-sucedido da banda, chegando ao n° 18 da Billboard e ficando nas paradas até Janeiro de 1994, recebendo 4 discos de platina. O tremendo sucesso de público e crítica levou o quarteto a fazer diversos shows nos EUA e até a ganhar uma vaga no line-up principal da penúltima edição do Woodstock, de 1994. A banda também ficou como suporte para o Living Colour e o Rush em alguns shows, além de ter substituído o Alice in Chains em algumas datas com o Metallica e o Suicidal Tendencies. Algumas dessas faixas ao vivo foram lançadas em dois bootlegs, um chamado de Both Ends Burning e outro chamado Keepers Of The Flame, em 1994.


Candlebox - Both Ends Burning (Bootleg) (1994)
1. Cover Me (Live Acoustic 09/17/94)
2. Bothered (Live Acoustic 09/17/94)
3. Change (Live At The Wiskey a Go-Go Club, LA 1994)
4. No Sense (Live At The Wiskey a Go-Go Club, LA 1994)
5. Far Behind (Live At The Wiskey a Go-Go Club, LA 1994)
6. Cover Me (Live At The Wiskey a Go-Go Club, LA 1994)
7. You (Live At The Wiskey a Go-Go Club, LA 1994)
8. Change (Live In Boston, MA 03/12/94)
9. No Sense (Live In Boston, MA 03/12/94)
10. Embryo (Live In Boston, MA 03/12/94)
11. Far Behind (Live In Boston, MA 03/12/94)
12. You (Live In Boston, MA 03/12/94)

   Pegue aqui!


Candlebox - Keepers Of The Flame (Bootleg) (1994)
1. Don't You
2. Mothers Dream
3. Change
4. Bother Me
5. Arrow
6. Cover Me
7. Pull Away
8. Racially Motivated
9. No Sense
10. Far Behind
11. Coming Down
12. You

Pegue aqui!

Devido ao crescente sucesso, o quarteto estava ansioso para prosseguir. Logo Kevin anunciou em uma entrevista de que o Candlebox tinha 36 músicas prontas para o sucessor de Candlebox. Voltando a produzir com Kelly Gray no London Bridge Studio de Março a Julho, o álbum Lucy só foi lançado em Outubro de 1995.


Candlebox - Lucy (1995)
1. Simple Lessons
2. Drowned
3. Lucy
4. Best Friend
5. Become (To Tell)
6. Understanding
7. Crooked Halo
8. Bothered
9. Butterfly
10. It's Amazing
11. Vulgar Before Me
12. Butterfly (Reprise)


Ao contrário do álbum anterior, Lucy foi recebido de forma mista pelos críticos e recebeu uma atenção mais tímida, mas não impediu de ser bem-sucedido também, graças aos singles Simple Lessons, Understanding e Best Friend. O álbum ganhou disco de ouro. A turnê começou com uma breve passagem pela Europa, mas logo a banda retorna pros EUA e começa novas turnês pela América do Norte junto de bandas como Our Lady Peace, Sponge e Seaweed. (Nota do autor: Eu consegui encontrar um bootleg de uma das apresentações feitas em 1996 dessa turnê, e é chamado simplesmente de Live On Palace.)


Candlebox - Live On Palace (Bootleg) (1996)
1. Arrow
2. Pull Away
3. Lucy
4. Understanding
5. Don't You
6. You
7. Simple Lessons
8. Far Behind

Pegue aqui!

Porém, em 1997, o baterista Scott Mercado deixa a banda por motivos desconhecidos e é substituído pelo primeiro baterista do Pearl Jam, Dave Krusen. Logo a banda retorna ao estúdio, mas dessa vez com um produtor diferente. Sob a produção de Ron Nevison (Que produziu diversos álbuns de bandas e artistas que vão desde Thin Lizzy até Ozzy Osbourne) o álbum Happy Pills foi lançado em Julho de 1998.


Candlebox - Happy Pills (1998)
1. 10,000 Horses
2. Happy Pills
3. Blinders
4. It's Alright
5. A Stone's Throw Away
6. So Real
7. Offerings
8. Sometimes
9. Step Back
10. Belmore Place
11. Breakaway
12. Look What You've Done


Apesar de terem lançado alguns singles do álbum, como It's Alright, 10,000 Horses e Happy Pills, o álbum foi praticamente ignorado pela crítica e conseguiu pouco sucesso. Os próximos meses de 1998 foram uma verdadeira tortura para a banda. Na metade daquele mesmo ano, uma veia sanguínea da garganta do vocalista Kevin Martin foi rompida e por causa disso, a banda teve que cancelar diversos shows. Meses depois, em Dezembro, a banda voltou a ativa e se juntou ao Aerosmith para a turnê Nine Lives. Mas o ano de 1999 se mostraria ainda mais turbulento, com a saída de Dave Krusen da banda. Ele logo é substituído por Shannon Larkin (Que tocava antes no Ugly Kid Joe e que mais tarde se juntaria ao Godsmack), mas pouco tempo depois, outra baixa: O baixista Bardi Martin também saiu, alegando que queria se focar na faculdade. Ele é substituído por Rob Redick (Ex-integrante do Dig).

Porém, a banda já estava infeliz com o contrato proposto pela Maverick e em 2000, a banda entrou em hiato, numa tentativa deliberada de encerrar esse contrato, segundo o próprio vocalista Kevin. A Maverick considerava até então o vocalista como o único integrante que ainda havia sobrado do Candlebox, porém, depois de dois anos de batalhas obrigando a banda a retornar para gravar um quarto álbum, Martin foi rescindido do contrato. A partir de 2007 até 2010, Martin não tinha recebido nenhum por cento dos royalties desde 2001 e não receberia até o lançamento do quarto álbum. Os outros integrantes, porém, recebiam royalties normalmente. Em 2005, Martin decidiu formar o The Hiwatts, enquanto que Peter Klett formou o redlightmusic.

Porém, em 2006, a Rhino Records anunciou que lançaria uma coletânea contendo os sucessos da banda. The Best Of Candlebox foi lançado em Maio de 2006.


 Candlebox - The Best Of (2006)
1. You
2. Blossom
3. Understanding
4. Simple Lessons
5. Best Friend
6. Arrow
7. Happy Pills
8. Far Behind
9. Change
10. Lucy
11. Cover Me
12. It's Alright
13. Sometimes
14. 10,000 Horses
15. Glowing Soul


O lançamento da coletânea permitiu que a banda retornasse com a formação original mais o guitarrista Sean Hennessy (Que tocou antes com Martin no The Hiwatts) naquele mesmo ano para uma turnê norte-americana que duraria de Julho até Outubro. Apesar do retorno, Bardi Martin saiu novamente da banda para se focar na sua carreira de advogado, permitindo que Adam Kury (Que trabalhou com Kevin Martin no The Hiwatts também) ocupasse seu lugar. Durante esse tempo, a banda começou a compor novo material, apesar de não estar em nenhuma gravadora. Produzindo com Ron Aniello (Que produziu discos do Days Of The New, Bruce Springteen e Lifehouse, dentre outros), o álbum Into The Sun foi lançado em Julho de 2008.


Candlebox - Into The Sun (2008)
1. Stand
2. Bitches Brewin'
3. Surrendering
4. Into The Sun
5. Underneath It All
6. Miss You
7. How Does It Feel
8. A Kiss Before
9. Breathe Me In (Intro)
10. Breathe Me In
11. Lover (Come Back To Me)
12. Consider Us


Contendo faixas tocadas por Dave Krusen e Scott Mercado, o álbum conseguiu críticas mistas, mas conseguiu boa recepção entre os fãs, graças aos singles Miss You e Stand, que tinha sido lançado antes do CD. A banda logo começou a turnê de divulgação do disco, passando por várias cidades norte-americanas, e chegando até mesmo a fazer um show para as tropas norte-americanas nas instalações militares no Kuwait e no Iraque. Uma das apresentações da turnê de Into The Sun foi lançada em CD e DVD pela Image Entertainment em Setembro de 2008 sob o nome Alive in Seattle.


Candlebox - Alive In Seattle (2008)
1. Arrow
2. Simple Lessons
3. Change
4. Blossom
5. Don't You
6. No Sense
7. Understanding
8. You
9. A Stone's Throw Away
10. Sometimes
11. 10,000 Horses
12. Best Friend
13. Happy Pills
14. Far Behind
15. Cover Me


Após fazer diversos shows com muitas bandas como Buckcherry e Royal Bliss, em 2012 a banda entra em estúdio novamente para produzir seu próximo álbum. Optando dessa vez, por trabalhar com Ken Andrews (Ex-integrante do Failure), além das 9 faixas inéditas, o quarteto regravou 5 de seus maiores clássicos e assim, lançou Love Stories & Other Musings em Abril de 2012 pela Audionest Records.


Candlebox - Love Stories & Other Musings (2012)
1. Youth In Revolt
2. Sweet Summertime
3. Believe In It
4. She Come Over Me
5. Turn Your Heart Around
6. Lifelike Song
7. Come Home
8. Baby Love Me
9. Them Eyes
10. Far Behind (Bonus)
11. You (Bonus)
12. Cover Me (Bonus)
13. Change (Bonus)
14. Simple Lessons (Bonus)

Pegue aqui!

Contendo o single Believe In It, o álbum teve a mesma reação do anterior, Into The Sun. A banda volta a estrada, chegando a fazer shows com bandas como Chevelle, Evanescence, Hellyeah, Three Days Grace, e até mesmo com o projeto paralelo de Kevin Martin e Sean Hennessy, o The Gracious Few, junto com integrantes do Live. E ainda, a banda anunciou que está fazendo uma turnê com o Hinder, e que um próximo álbum já está em processo de composição.